Tudo azul: Dia Internacional de Conscientização sobre o Autismo

Hoje, 02 de abril, a cor azul irá tomar conta não só do céu.
O azul é o símbolo do autismo, uma desordem neurológica de diagnóstico ainda difícil e demorado, que segundo estatísticas deve atingir uma a cada 250 crianças.
A maioria de nós ainda está presa à imagem clássica e estereotipada do autista, que não fala, se auto agride e vive fechado num mundo particular e inatingível.
No entanto, o crescente conhecimento a respeito do autismo está mostrando que este quadro relaciona-se apenas a uma parte dos casos. No espectro autista podem ser enquadrados casos de gravidade e características muito variáveis, e o diagnóstico apropriado e precoce é decisivo para a qualidade de vida destas crianças e para as suas chances de se tornar um indivíduo autônomo e com uma vida satisfatória.
O Dia Internacional de Conscientização sobre o Autismo foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) em dezembro de 2007, e comemorado pela primeira vez em 02 de abril de 2008. No mundo inteiro, prédios e monumentos se iluminam de azul para pedir melhor qualidade de vida e informações que garantam o diagnóstico precoce do autismo. Somente assim as crianças poderão receber a assistência necessária, que envolve uma atenção multidisciplinar e a garantia de freqüência ao sistema regular de ensino.
A seguir, mitos e verdades sobre o autismo, por Lucy Santos, mãe de um menino autista:

(texto retirado do blog http://www.especialmenteser.hpg.ig.com.br/artigos/artigo6.htm)

“Nestes anos de luta, vi muita coisa errada sobre o autismo, algumas me levaram a atitudes que hoje sei serem inadequadas.Muitas desinformações nos levam a problemas emocionais, a dificuldades mil que podem e devem ser evitadas.

O MITO: Os autistas têm mundo próprio.
A VERDADE: Os autistas têm dificuldades de comunicação, mas mundo próprio, de jeito nenhum. O duro é que se comunicar é dificil para eles, nós não entendemos, acaba nossa paciência e os conflitos vêm.
Ensiná-los a se comunicar pode ser difícil, mas acaba com estes conflitos.
O MITO: Os autistas são super inteligentes.
A VERDADE: Assim como as pessoas normais, os autistas tem variações de inteligência se comparados um ao outro. É  muito comum apresentarem níveis de deficiência intelectual.
O MITO: os autistas não gostam de carinho.
A VERDADE: todos gostam de carinho, com os autistas não é diferente. Acontece que alguns têm dificuldades com relação à sensação tátil, podem sentir-se sufocados com um abraço, por exemplo.  Nestes casos deve-se ir aos poucos, querer um abraço eles querem, a questão é entender as sensações. Procure avisar antes que vai abraçá-lo, prepare-o primeiro, por assim dizer. Com o tempo esta fase será dispensada. O carinho faz bem para eles, como faz para nós.
O MITO: Os autistas gostam de ficar sozinhos.
A VERDADE: os autistas gostam de estar com os outros, principalmente se sentir-se bem com as pessoas. Mesmo que não participem, gostam de estar perto dos outros. Podem às vezes estranhar quando o barulho for excessivo, ou gritar em sinal de satisfação. Quando seus gritos não são compreendidos, muitas vezes pensamos que não estão gostando. Tente interpretar seus gritos.
O MITO: Eles são assim por causa da mãe, ou porque não são amados.
A VERDADE: o autismo é um distúrbio neurológico, pode acontecer em qualquer família, religião etc. A maior parte das famílias em todo o mundo tendem a mimá-los e superprotegê-los, são muito amados, a teoria da mãe geladeira foi criada por ignorância, no início do século passado e já foi por terra pouco tempo depois. É um absurdo sem nexo.
O MITO: os autistas não gostam das pessoas.
A VERDADE: os autistas amam sim, só que nem sempre sabem demonstrar isto.Os problemas e dificuldades de comunicação deles os impedem de ser tão carinhosos ou expressivos, mas acredite que mesmo quietinhos, no canto deles, eles amam sim, sentem sim, até mais que os outros.
O MITO: os autistas não entendem nada do que está acontecendo.
A VERDADE: os autistas podem estar entendendo, sim. Nossa medida de entendimento se dá pela fala, logo, se a pessoa não fala, acreditamos não estar entendendo. Mas assim como qualquer criança que achamos não estar prestando atenção, não estar entendendo, de repente a criança vem com uma tirada qualquer e vemos que ela não perdeu nada do que se falou, o autista só tem a desvantagem de não poder falar. Pense bem antes de falar algo perto deles.
O MITO: O certo é interná-lo, afinal, numa instituição, saberão como cuidá-lo.

A VERDADE: Toda a criança precisa do amor de sua família. A instituição pode ter terapeutas, médicos, mas o autista precisa de mais do que isto, precisa de amor, de todo o amor que uma família pode dar.

O MITO: Ele grita, esperneia porque é mal educado.
A VERDADE: o autista não sabe se comunicar, tem medos, tem dificuldades com o novo, prefere a segurança da rotina, então um caminho novo, a saída de um brinquedo leva-os a tentar uma desesperada comunicação, e usam a que sabem melhor, gritar e espernear. Nós sabemos que isto não é certo, mas nos irritamos, nos preocupamos com olhares dos outros, as vezes até ouvimos aqueles que dizem que a criança precisa apanhar, mas nada disto é necessário.
Esta fase de gritar e espernear passa, é duro, mas passa. Mesmo que pareça que ele não entenda, diga antes de sair que vai por ali, por aqui etc. e seja firme em suas decisões. Não ligue para os olhares dos outros, você tem mais o que fazer. Não bata na criança , isto não ajudará em nada, nem a você e nem a ele. Diga com firmeza que precisa ir embora, por exemplo, e mantenha-se firme por fora, por mais difícil que seja.”

Quis incluir este texto no post porque achei-o perfeito para ilustrar a motivação deste dia. É preciso derrubar mitos e esclarecer os fatos, e uma mãe determinada e informada pode fazer isso melhor do que ninguém.

A seguir, algumas homenagens de mães aos seus filhos, também determinadas a levarem a informação e derrubar as barreiras do preconceito e da ignorância, muitas vezes mais árduas do que as dificuldades impostas por qualquer doença.

LINKS ÚTEIS:

1. Sobre autismo:

- Autismo e transtornos invasivos do desenvolvimento: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462006000500001&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

- Centro Pró-Autista (SP): http://centroproautista.org.br/portal/?area=2

- http://autismoprojeto.blogspot.com/

- Inspirados pelo Autismo: http://www.inspiradospeloautismo.com.br/

- Autismo e Inclusão: http://topicosemautismoeinclusao.blogspot.com/

- Centros de Atendimento (por Estado): http://www.autismo-br.com.br/home/Centros.htm

- Cartilha “Direitos das Pessoas com Autismo: http://www.defensoria.sp.gov.br/dpesp/repositorio/34/figuras/DireitosPessoasAutismo_Leitura.pdf



2. Conheça um pouco da vida dos autistas e suas famílias:

- Viagem de mãe: http://viagem-de-mae.blogspot.com/

- Descobrir-se autista: http://descobrirseautista.blogspot.com/

About these ads

6 Comentários

Arquivado em Notícias inclusivas

6 Respostas para “Tudo azul: Dia Internacional de Conscientização sobre o Autismo

  1. Paula, muito obrigada por ceder o seu espaço para nossos pequeninos.
    Os autistas não são melhores que nenhuma outra criança especial, mas
    eles precisam ser conhecidos, pois a sua síndrome é uma das mais cercadas
    de mitos e inverdades.
    Precisamos ultrapassar a barreira do desconhecimento para criarmos um mundo melhor para nossos filhos.

    Beijos e obrigada!!!

    • barrigainclusiva

      Roberta,

      Acredito que estejamos todas no mesmo barco, o espaço é e sempre será nosso.
      Lutamos contra o preconceito e contra a desinformação e, neste ponto, crianças com síndrome de Down e com autismo sofrem da mesma forma.
      Gosto muito da expressão “tudo azul”; inspira tranquilidade, harmonia, equilíbrio.
      Espero que um dia fique realmente tudo azul, para pessoas com autismo, com síndrome de Down e para todos nós.

      Um grande abraço!!!

    • Regina

      Paula,

      sua postagem foi incrível. Nós, mães de autistas e crianças com
      outros transtornos ou síndromes, temos muito a lhe agradecer.
      Não apenas por nos representar, até na mídia :), mas por seus textos
      maravilhosos, esclarecedores e altamente sensíveis.
      Você tem sido, desde sempre, cooperativa e calorosa com quem solicita
      seu auxílio, posso dizer por experiência própria.
      Aproveito para expressar toda a admiração e apreço que sinto por você
      e sua bela e amada família.

      Mais uma vez obrigada pela contribuição à causa e beijocas estaladas
      em você e suas bonecas!

      • barrigainclusiva

        Regina,
        Fico feliz que a minha pequena contribuição tenha agradado :-)
        Estamos juntas na luta para que nossas crianças sejam, mais do que aceitas, cidadãs plenas. Esta é uma decisão que torna tudo um pouco mais difícil… Por isso é uma tarefa que não dá pra cumprir só.
        Estamos de mãos dadas, ainda que de longe. Unidas pelo mesmo propósito e pelo amor às nossas crianças.
        Muito obrigada pelo seu carinho.
        Um beijão bem grande pra você e toda a família!!

  2. ótima iniciativa pode contar com todo o meu apoio.um forte abraço sera um grande movimento ,beijus a todos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s